terça-feira, junho 30

O peregrino e São Francisco de Assis: ser, falar e fazer

Átila da Silva, pr.








"Prega o evangelho durante todo o tempo: se necessário, use as palavras"

Durante muito tempo atribuiu-se a Francisco de Assis a frase acima. Mas o Dr. Mark Galli, escritor do livro "Francis of Assisi and His World", contesta isso, dizendo que foram palavras atribuídas ao monge, mas que não encontram eco em suas obras ou conteúdo de pregação.

Ao final de seu artigo na revista Christianity Today - "Speak the Gospel" - ele escreve: "Seria melhor dizer assim: Pregue o Evangelho - use ações quando necessário, use palavras sempre".

É claro que o Evangelho precisa ser pregado, pois é pelo ouvir que se chega a crer e receber a Cristo no coração (Rm.10:14). Mas certamente estamos vivendo um tempo em que os discursos se multiplicam, mas o testemunho traduzido pela prática diária do amor de Jesus, que lastreia as palavras do mensageiro, não são tão eloquentes. O peregrino não tem outro interesse senão viver o Evangelho, por palavras e ações. Isso ele pode fazer com muita tranquilidade, pois anda com Jesus no caminho.
Hoje as pessoas querem VER primeiro, depois ouvir.
Não posso deixar de lembrar de 2ª aos Coríntios 2:14-16 onde o perfume que o peregrino exala espalha um aroma profético ao seu redor. Então, sua boca proclama a verdade do Evangelho, a qual ele vive. Um aspecto não pode ser validado sem o outro na peregrinação. O bom perfume de Cristo só pode ser sentido na vida do peregrino... nos outros apenas um forte e desagradável cheiro de impostura e morte!

quinta-feira, junho 25

PESQUISA E COMPARAÇÃO ENTRE TEXTOS BÍBLICOS

Átila da Silva, pr.
Mais uma ferramenta para ajudar você a aprofundar seu estudo da Bíblia.
Bom programa de pesquisa de ocorrências de palavras (português, inglês e grego) na Bíblia toda.


Disponibilizo um breve guia de instalação e utilização. Desfrute:
http://www.4shared.com/file/114116982/12ae5bc/BAIXANDO_E_INSTALANDO_Joo_11.html
Todo verdadeiro peregrino está interessado em estudar a Bíblia, a fim de aprofundar o seu relacionamento com o Mestre. Quem não se alimenta da Palavra acabará por estacionar, sem a base espiritual para sustentar sua caminhada.

quarta-feira, junho 24

O PEREGRINO E A LUZ PARA A CAMINHADA

Átila da Silva, pr.

Na abertura do Evangelho encontramos o apóstolo João enunciando uma das verdades essenciais para o peregrino em sua caminhada: A luz.
A luz sempre brilha nas trevas e estas nunca a dominam (1:4).
Encontramos 16 versos onde a palavra ‘luz’ acontece neste Evangelho: 1:4, 5, 7, 8, 9; 3:19, 20, 21; 5:35; 8:12; 9:5; 11:9, 10; 12:35, 36 e 46.
A metáfora do ‘caminhar no escuro X caminhar na luz’ é aplicada à existência do ser humano. Qualquer pessoa nesse mundo pode escolher viver em seu cotidiano a experiência da Luz (Com Cristo) ou da escuridão (Sem Cristo). Não precisamos fazer muito esforço para entender essa metáfora, porque qualquer pessoa sabe o efeito que a luz tem sobre alguém que caminha no escuro.
O peregrino aceitou o desafio de receber a Luz: eu vim como luz para o mundo, a fim de que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas (12:46). Mais que isso, ele desfruta da segurança da Luz e do reflexo que tem em sua própria existência sempre com o objetivo de alcançar os que ainda tentam andar em total escuridão: que brilhe a luz de vocês diante dos homens...
O peregrino tem luz, mas não é a Luz. Se em algum momento o peregrino não se lembrar que depende da Luz para a caminhada, que continua nova a cada nova manhã, poderá perder a visão da Luz e mergulhar em suas trevas naturais.
Por isso, existem peregrinos que estacionam e não prosseguem na caminhada, pessoas no espaço da igreja que vivem todos os dias totalmente envoltas por escuridão.
O peregrino sabe que o segredo é viver sempre perto de Jesus, pois Sua Luz refletirá em sua vida cada vez mais intensamente.
Fotos:

sábado, junho 20

DAVAR 3 FREEWARE

Átila da Silva, pr.
Esse programa (FREEWARE), DAVAR 3, é uma excelente ferramenta de estudo.
















Inclui a Bíblia Hebraica e o Novo Testamento Grego, além de dicionários, lexicons e comentários bíblicos.
Disponibilizo para você um breve guia para instalação do DAVAR: http://www.4shared.com/file/113926518/577388bc/_2__INSTALE_O_DAVAR.html
Baixe o programa do site abaixo.
SITE: http://www.davar3.net/download.htm
Instale e usufrua. Qualquer dúvida pode entrar em contato.
Em breve outras ferramentas grátis...

sexta-feira, junho 19

ONDE COMEÇA A PEREGRINAÇÃO?

Átila da Silva para o CONTRA MÃOS

Todo discípulo de Jesus precisa desenvolver uma atiitude filosófica, ou seja, distanciar-se de sua própria realidade a fim de interrogar a si mesmo, desejando conhecer por que crê no que crê, por que sente o que sente e o que são suas crenças e sentimentos, tendo como base a Palavra de Deus.
É certo que não fomos ensinados a viver com a liberdade do Evangelho e desenvolver uma atitude reflexiva sobre os elementos da fé.
Na verdade, a grande maioria aprendeu que NÃO faz parte da Igreja de Jesus para questionar, mas para obedecer.
Embora essa afirmação pareça ser verdadeira, precisamos ponderar que ninguém pode ser peregrino por constrangimento ou baseado na obediência, senão teríamos que admitir que nossas obras são capazes de manter um relacionamento com Deus pelo simples fato de terem sido feitas por esforço próprio, independentemente da sua motivação.
É claro que a obediência faz parte da peregrinação. Mas o que estou tentando colocar em perspectiva para você pensar é que o ponto inicial, o "carro-chefe", a "mola mestra", a "força motriz" da peregrinação é o amor. O amor que se vive. A peregrinação começa por amor e acontece por amor. Somente um peregrino que é exercitado pelo amor pode amadurecer e se tornar referencial de fé. Talvez, por isso, tenhamos tão poucos pais na fé hoje em dia...
___________________________________

Gostei do vídeo de Diego Fernandes, "Filosofia para Todos!" e quero partilhá-lo. Pode ser que ajude você a fazer as perguntas certas para si mesmo e desenvolver uma atitude filosófica própria do peregrino maduro.

O DEUS NA HISTÓRIA: O PAI DO PEREGRINO

Átila da Silva, pr.

As coisas não acontecem ‘simplesmente’ na vida do peregrino, discípulo de Jesus. Também no planeta, os eventos não são acidentais. Há um plano divino, linear, definido de história para cada pessoa e toda a criação. Desde o princípio tudo foi posto previamente em ordem. Deus, que “vê o fim desde o princípio”, tem um propósito em todas as épocas. Ele permitiu que os grandes filósofos da humanidade, com o esclarecimento do seu pensar, viessem primeiro. Depois surgiram os romanos abrindo estradas e preparando o caminho por onde passaria a boa nova. Foi, depois disso, que Deus enviou Seu Filho na ‘plenitude dos tempos’.
Há um propósito na história e o que está acontecendo neste século XXI não é acidental. A Igreja Bíblica, do Jesus Bíblico, ocupa o centro do plano de Deus neste século. Podemos participar dele ou não. Podemos olhar para trás e aprendermos, por exemplo, com o orgulho e a arrogância da Igreja dos séculos XIX e XX. Podemos vê-la acomodada em sua autossatisfação, desfrutando os seus sermões, cultos e ministério alegadamente eruditos, sentindo-se, até, envergonhada por ter que mencionar coisas como a conversão e a obra do Espírito Santo. Podemos ver o homem próspero, desfrutando confortavelmente do culto realizado por ela. Sua fé está nas coisas e sua prontidão no substituir a Palavra de Deus pela filosofia. O século XX, trouxe o crescimento da influência evangélica e o despertar para o prazer que o poder pode proporcionar. Enquanto em casa o homem moderno não tinha sua palavra respeitada, na igreja local ele dava ordens stalinistas e as pessoas obedeciam! Cresceu uma igreja dominadora e dominada. Apesar disso, existe, de fato, um plano divino que se discerne em todas as coisas.
O Deus da história, pai do peregrino, não pára para consultar quem quer que seja sobre o desenrolar dos acontecimentos. Ele tem a Sua hora, tem os Seus próprios caminhos e age com todo o cuidado e isenção. Por saber disso (nem sempre entender!), o peregrino assumi ainda mais compromissos com o seu Pai. Ele quer ser Igreja no hoje (Mt.4:20; 1Co.2:9,10; 2Tm.2:22), porque não sabe o amanhã, e o passado reflete lições que seu discernimento já colocou no coração.

terça-feira, junho 16

O PEREGRINO E O CORAÇÃO ILUMINADO

Átila da Silva, relendo David Martin Lloyd-Jones.

Falando sobre Mt.5: Chegamos agora ao que indubitavelmente é uma das maiores afirmações encontradas nos vastos domínios das Escrituras Sagradas. Quem quer que chegue a captar, mesmo que apenas um pouco, o significado das palavras: "Abençoados os puros de coração, porque verão a Deus”, poderá abordá-las, somente, com temor e completa falta de adequação. Está aí, por certo, a própria essência da posição e do ensino cristãos. É disso que trata o cristianismo, esta é a sua mensagem. O Evangelho de Jesus Cristo lida com as coisas do coração, ênfase e cerne do Seu ensino. Leia os Evangelhos e você verá que, do começo ao fim, Ele fala a respeito do coração.
Nosso Senhor, sem dúvidas, escolheu essa ênfase por causa dos fariseus. Era a grande acusação que Ele carregava contra eles, pois se mostravam interessados pelo exterior dos copos e pratos, enquanto ignoravam o interior. Vistos exterior­mente, estavam sem mancha, mas, por dentro, repletos de rapina e iniquidade. Sua maior preocupação era com o conjunto de atos externos da religião, logo, esqueciam os preceitos mais importantes da Lei, a saber, o amor a Deus e o amor ao próximo.
Assim é que o Senhor repete Sua grande ênfase sobre o coração, e destaca o cerne dos Seus ensinamentos. A ênfase não está na mente ou intelectualidade, mas na condição do coração. Como anda o seu coração, o seu interior? As pessoas podem ver uma aparência de santidade, mas o Senhor vê o coração. Se você não abrir-se, mudar por dentro, não haverá religiosidade ou boa aparência que faça você chegar ao caminho estreito do discipulado de Cristo.
Ter o coração transformado todos os dias é próprio do peregrino. Gerar frutos de amor no relacionamento com as pessoas é próprio do coração do peregrino. Criar pontes e destruir os muros entre as pessoas é próprio de um coração iluminado, peregrino.
Quero ser ponte para você. Seja ponte para mim.


David Martin Lloyd-Jones,
“Studies in the sermon on the mount”,
Eerdmans. pp.90 a 93 - Tradução e adaptação: Átila.
Ilustração:www.carteiroonline.com

DE UM OUTRO PONTO DE VISTA.

Átila da Silva, pr.


VEJA, OUÇA, LEIA E REFLITA: Será que João Alexandre foi parcial em sua visão ou sua música supre uma boa sugestão de leitura do fenômeno da religião midiática brasileira?
____________________________

João Alexandre

PROCURO ALGUÉM PRA RESOLVER MEU PROBLEMA,
POIS NÃO CONSIGO ME ENCAIXAR NESSE ESQUEMA,
SÃO SEMPRE VARIAÇÕES DO MESMO TEMA,
MERAS REPETIÇÕES.

A EXTRAVAGÂNCIA VEM DE TODOS OS LADOS,
E FAZ CHOVER PROFETAS APAIXONADOS,
MORRENDO EM PÉ, ROMPENDO A FÉ DOS CANSADOS
QUE OUVEM SUAS CANÇÕES.

ESTAR DE BEM COM A VIDA É MUITO MAIS QUE RENASCER.
DEUS JÁ ME DEU SUA PALAVRA,
E É POR ELA QUE EU AINDA GUIO O MEU VIVER!

RECONSTRUINDO O QUE JESUS DERRUBOU.
RECOSTURANDO O VÉU QUE A CRUZ JÁ RASGOU.
RESSUSCITANDO A LEI, PISANDO NA GRAÇA,
NEGOCIANDO COM DEUS!

NO SHOW DA FÉ MILAGRE É TÃO NATURAL,
QUE ATÉ PREGAR COM A MESMA VOZ É NORMAL.
NESSE ‘EVANGELIQUÊS’ UNIVERSAL SE APOSSANDO DO CÉU.

ESTÃO DISTANTES DO TRONO,
CAÇADORES DE DEUS,
AO SOM DE UM SHOFAR.
E MAIS UM ÍDOLO IMPORTADO
DITA AS REGRAS PARA NOS ESCRAVIZAR:

É PROIBIDO PENSAR!

no CD com mesmo nome: http://www.joaoalexandre.com.br/
___________________________________________________

Os versos bíblicos, logo abaixo, podem ser aplicados às manifestações midiáticas levantadas pela música?
______________________________________________________
"...virá o tempo em que não suportarão a sã doutrina; ao contrário, sentindo coceira nos ouvidos, juntarão mestres para si mesmos, segundo os seus prórpios desejos. Eles se recusarão a dar ouvidos à verdade, voltando-se para os mitos" (2ª a Timóteo 4:3, 4).

" Ao contrário de muitos, não negociamos a Palavra de Deus visando lucro..." (2ª aos Coríntios 2:17)
Ambos os textos foram retirados na NVI.


segunda-feira, junho 8

O PEREGRINO E O FANATISMO

Átila da Silva, pr.

Os antigos adoradores da deusa romana da guerra, Bellona, foram os primeiros religiosos a serem chamados de ‘fanáticos’. O interessante é que a palavra quer dizer ‘aquele ou aqueles que pertencem a um templo’. Em um ‘fannum’ (Templo) os adoradores rasgavam a roupa e a golpes de punhais laceravam o próprio corpo tentando ser ouvidos pelos seus deuses. Cada deidade estava confinada em um ‘fannun’ diferente e seus adoradores precisavam ir até lá para que sua devoção fizesse sentido.
O peregrino não é um fanático, pois não pertence a um templo. Não está submisso a uma sede devocional, não precisa peregrinar em direção a um ‘fannum’ na esperança de encontrar o seu objeto de adoração esperando por ele. O seu relacionamento com o Cristo acontece na andança, em meio à peregrinação, ou seja, na vida, no seu cotidiano, dentro do contato com as pessoas em casa, na vizinhança, no trabalho, na escola, etc. É no movimento da peregrinação onde o discípulo pode sentir profundamente a Presença do Mestre e alcançar a alegria de estar na Presença dAquele que não dormita nem dorme, e que por ele morreu e ressuscitou! Aleluia!
O famoso matemático e filósofo (cristão) Blaise Pascal pode nos ajudar nessa reflexão: “Os homens jamais fazem o mal tão completamente e com tanta alegria como quando o fazem a partir de uma convicção religiosa”. Que sejamos peregrinos, não fanáticos do culto a nós mesmos, aos nossos feitos ou a um templo / lugar.
Vamos andando e ajudando... andando e compartilhando... andando e mostrando na prática o amor de Jesus, deixando que a luz, existente agora em nós (Mt.5:16), brilhe para que as pessoas vejam e saibam o que, até então, não poderia ser percebido.
Fotos:
1. Bíblia Online - estilizada pelo autor. 2. Blaise Pascal in www.chess-theory.com

quarta-feira, junho 3

PENSAMENTOS PARA A PEREGRINAÇÃO

Átila da Silva, pr.

Muitos pensadores cristãos auxiliaram a Igreja de Jesus no entendimento de sua peregrinação. Escolhi frases do renomado pensador cristão irlandês, Clive Staples Lewis (C.S.Lewis), para compartilhar sementes de reflexão:

"Se eu fosse recomendar uma religião para lhe fazer sentir-se confortável certamente não lhe recomendaria o Cristianismo".

"Eu creio no Cristianismo tal como creio que o Sol nasceu, não apenas porque o vejo, mas porque através dele eu vejo todas as outras coisas".

"A estrada mais segura para o inferno é aquela gradual – o declive suave, piso macio, sem curvas acentuadas, sem marcos de referência, sem sinalização".

"... a saúde espiritual do indivíduo é exatamente proporcional ao seu amor por Deus".

“Deus sussurra e fala à consciência através do prazer, mas grita-lhe por meio da dor: a dor é o Seu megafone para despertar um mundo adormecido”.

“Todos nós desejamos o progresso, mas se você está na estrada errada, ‘progresso’ significa fazer o retorno e voltar para a estrada certa; nesse caso, o homem que primeiro volta atrás é o mais progressista".

"Pela primeira vez examinei a mim mesmo com o propósito seriamente prático. E ali, dentro de mim, encontrei o que me assustou: um bestiário de luxúrias, um hospício de ambições, um canteiro de medos, um harém de ódios mimados".

“Nenhum homem sabe como é mau até que procura ser bom. Só poderás conhecer a força de um vento procurando caminhar contra ele, não te deixando levar”.

“Mera mudança não é crescimento. Crescimento é a síntese de mudança e continuidade, e onde não há continuidade não há crescimento”.

Quando cada peregrino abandonar-se nos braços de Jesus e envolver-se no viver do Seu amor prático, não sobrará espaço para qualquer outra consideração ou atenção, senão a busca insistente por glorificá-LO com a ação e com os relacionamentos. Podemos levar outros ao conhecimento experiencial do amor do Mestre. Faça isso acontecer, agora mesmo!


Fotos:


2 e 3 - Estátua de C.S.Lewis em comemoração do seu centenário - praça de Belfast. http://www.flickr.com/photos/bangorfuji9500/468795328/