quarta-feira, junho 24

O PEREGRINO E A LUZ PARA A CAMINHADA

Átila da Silva, pr.

Na abertura do Evangelho encontramos o apóstolo João enunciando uma das verdades essenciais para o peregrino em sua caminhada: A luz.
A luz sempre brilha nas trevas e estas nunca a dominam (1:4).
Encontramos 16 versos onde a palavra ‘luz’ acontece neste Evangelho: 1:4, 5, 7, 8, 9; 3:19, 20, 21; 5:35; 8:12; 9:5; 11:9, 10; 12:35, 36 e 46.
A metáfora do ‘caminhar no escuro X caminhar na luz’ é aplicada à existência do ser humano. Qualquer pessoa nesse mundo pode escolher viver em seu cotidiano a experiência da Luz (Com Cristo) ou da escuridão (Sem Cristo). Não precisamos fazer muito esforço para entender essa metáfora, porque qualquer pessoa sabe o efeito que a luz tem sobre alguém que caminha no escuro.
O peregrino aceitou o desafio de receber a Luz: eu vim como luz para o mundo, a fim de que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas (12:46). Mais que isso, ele desfruta da segurança da Luz e do reflexo que tem em sua própria existência sempre com o objetivo de alcançar os que ainda tentam andar em total escuridão: que brilhe a luz de vocês diante dos homens...
O peregrino tem luz, mas não é a Luz. Se em algum momento o peregrino não se lembrar que depende da Luz para a caminhada, que continua nova a cada nova manhã, poderá perder a visão da Luz e mergulhar em suas trevas naturais.
Por isso, existem peregrinos que estacionam e não prosseguem na caminhada, pessoas no espaço da igreja que vivem todos os dias totalmente envoltas por escuridão.
O peregrino sabe que o segredo é viver sempre perto de Jesus, pois Sua Luz refletirá em sua vida cada vez mais intensamente.
Fotos:

Nenhum comentário: