sexta-feira, junho 19

ONDE COMEÇA A PEREGRINAÇÃO?

Átila da Silva para o CONTRA MÃOS

Todo discípulo de Jesus precisa desenvolver uma atiitude filosófica, ou seja, distanciar-se de sua própria realidade a fim de interrogar a si mesmo, desejando conhecer por que crê no que crê, por que sente o que sente e o que são suas crenças e sentimentos, tendo como base a Palavra de Deus.
É certo que não fomos ensinados a viver com a liberdade do Evangelho e desenvolver uma atitude reflexiva sobre os elementos da fé.
Na verdade, a grande maioria aprendeu que NÃO faz parte da Igreja de Jesus para questionar, mas para obedecer.
Embora essa afirmação pareça ser verdadeira, precisamos ponderar que ninguém pode ser peregrino por constrangimento ou baseado na obediência, senão teríamos que admitir que nossas obras são capazes de manter um relacionamento com Deus pelo simples fato de terem sido feitas por esforço próprio, independentemente da sua motivação.
É claro que a obediência faz parte da peregrinação. Mas o que estou tentando colocar em perspectiva para você pensar é que o ponto inicial, o "carro-chefe", a "mola mestra", a "força motriz" da peregrinação é o amor. O amor que se vive. A peregrinação começa por amor e acontece por amor. Somente um peregrino que é exercitado pelo amor pode amadurecer e se tornar referencial de fé. Talvez, por isso, tenhamos tão poucos pais na fé hoje em dia...
___________________________________

Gostei do vídeo de Diego Fernandes, "Filosofia para Todos!" e quero partilhá-lo. Pode ser que ajude você a fazer as perguntas certas para si mesmo e desenvolver uma atitude filosófica própria do peregrino maduro.

Nenhum comentário: