terça-feira, janeiro 26

O PEREGRINO E AS DISTRAÇÕES NO CAMINHO 3

Átila da Silva para o CONTRA MÃOS.

* Analisamos até agora o peregrino e duas atitudes que podem ocasionar distrações em sua caminhada com Cristo:

1* A atitude de julgar as outras pessoas - quando julgo o outro deixo de enxergar minhas próprias limitações. Agindo assim, o peregrino deixa de refletir sobre si mesmo, esquece-se de Quem é Jesus e se autoconvence de que existem nele os recursos suficientes para seguir na caminhada, independente do seu Mestre.

2* A própria imagem e semelhança - quando o peregrino interpreta e recria tudo ao seu redor tendo a si mesmo como ponto de referência, conseguirá instalar em si a falsa ideia de que ele está, na maioria massacrante das vezes, certo, de que não precisa buscar uma transformação urgente e continuada, de que chegou a um patamar invejável, onde sua visão de mundo e sua capacidade de análise e interpretação, são quase as mesmas de Cristo Jesus. Se o mundo é perfeito e o mundo é igual a mim, logo...Hoje, vamos olhar mais uma das distrações que o perergino pode criar para si.

__________________________________________________________

Recortar a Peregrinação.

Recortar a realidade para que se pareça com o que pensamos ou queremos que seja o real é uma tendência bastante natural de quem ama e obedece ao Mestre Jesus Cristo (Nós, seres humanos, somos assim!).

Queremos controlar e manipular os contextos da vida para que digam o que desejamos ouvir. Não importa se isso recortará a fé verdadeira, o amor leal, as promessas legítimas, a fidelidade sã, os compromissos incontestáveis, a humanidade lúcida, a humildade (e, até, a liberdade e individualidade de quem quer que seja), descaracterizando-os como elementos da peregrinação proposta pelo Mestre.

Quando começamos a utilizar nossa tesoura existencial para adaptar a peregrinação às nossas necessidades, renegamos o marco zero do peregrino: "Quem quiser me seguir, deve negar-se a si mesmo agora e todos os dias, assumir sua identificação Comigo e seguir-Me por onde eu o levar".

Então, a busca do peregrino não é por uma forma de peregrinação que melhor se adapte às suas necessidades. Isso 'os enganados' fazem migrando de um grupo religioso para outro, de uma proposta eclesiástica para outra, seja pelos programas de TV, pelos livros, por pregadores ou cultos.

O peregrino faz recortes sim, mas em sua mente, em seus sentimentos, em sua alma, em suas convicções, em sua confissão de fé, em sua prática de vida, sempre pela Palavra do Mestre. É assim que encontramos, por exemplo, algumas palavras da carta de Paulo aos Romanos (12:2) - não utilizem o recorte do mundo, mas recortem sua mente com a renovação que os levará à vontade boa, perfeita e agradável de Deus.

Antes de pegar sua tesoura existencial veja bem o que será recortado. O peregrino só tem uma ação que pode e deve fazer: recortar a si mesmo para que seja conforme a imagem do Mestre.

É hora de recortar...

Um comentário:

Inspetores de Contêineres disse...

O Mestre, através do E.S. realmente aponta o que deve ser recortado durante a peregrinação. Esses dias, minha esposa tem tentado acondicionar varias fotos de família em albúns que já estavam repletos de fotos, então teve paciência e um grande trabalho de desmontar tudo para acrescentar mais fotos aos álbuns, e para isso teve de fazer uso da Tesoura e Recortar coisas superfluas para que o principal das fotos coubesse nas paginas do álbum. É assim em nossas vidas, entendo de que nas paginas da vida do peregrino precisamos recortar os suprefluos como vaidades, indiferenças, e os primeiros lugares oferecidos a você pelo que você pode proporcionar e não pelo o que você é. Obrigado pela reflexão mestre Átila.