quarta-feira, junho 30

DEFININDO A DEFINIÇÃO DE INFERNO...

Átila da Silva para o CONTRA MÃOS

Constumamos colecionar definições para objetos, situações, estados e até sentimentos...

São significações que mantemos em nossos arquivos mentais a fim de operacionalizar o dia a dia e nossa relação conosco, com o próximo e com o 'bioprisma' provedor de imensa variedade de experimentações.

Desde a explicação sobre o sol ou a chuva até o amor, a tristeza, Deus, a vida, a morte, a eternidade.

No conjunto destes conceitos está a (s) definição (ões) sobre o termo "Inferno". Torná-lo inteligível para nós mesmos é missão desafiadora à nossa capacidade de catalogação, significação e arquivamento interior.

Quero ajudar nessa tarefa propondo uma definição de Inferno vinda do Prefácio do livro de Clive Staples Lewis, o "The Screwtape Letters", ou "As Cartas do Inferno" (Veja mais informes ao final), edição de 1961.

O objetivo é que você aplique a atitude filosófica bíblica sobre a citação:


"[...] humor envolve um senso de proporção e um poder de se ver a si mesmo de fora. [...] Temos uma imagem do Inferno como um estado no qual todos estão perpetuamente preocupados com sua própria dignidade e progresso, onde todos se sentem ofendidos, queixosos, e onde todos se debatem tomados por paixões mortais de inveja, soberba e o ressentimento".

Temos a grande facilidade de vermos os outros no 'inferno'... O 'demônio' é o outro.

Somente uma atitude filosófica bíblica, que me leve a questionar a minha maneira de pensar, ver, julgar, posicionar-me e arquivar todas as minhas definições rijas, absolutas, incontestáveis, poderá livrar-me do (meu) 'inferno'... e, quem sabe, também do outro.

Leia a lista de imperativos: Mt.7:3-5; Cl.3:5-11.
Leia a chamada à reflexão: Mc.8:34; Mt.23:11-15.




FONTE:
A citação: http://www.questia.com/PM.qst?a=o&d=10962267
O sensacional Site do Projeto-Drama (DVD): http://www.screwtape.com/

sexta-feira, junho 25

REFLETIR PARA VIVER MELHOR...

Átila da Silva para o CONTRA MÃOS

O utilizar da imaginação está ligado àquelas pessoas que empregam a atitude filosófica como uma forma de nova leitura do cotidiano, encontrando formas variadas de inspirar não só a sua própria mente como, também, a existência dos seus semelhantes. Isso corresponde à proposta do Verdadeiro Evangelho, que age pela  novidade de vida, de reconfiguração do pensamento, da existência e co-existência, que só pode ser alcançada por meio de uma atitude deliberada e perseverante de auto-avaliação diária e a internalização das verdades do Mestre como a melhor opção para quem quer ter qualidade de vida.
Vejam um exemplo de reflexão que muda a visão... e inspirem-se:


A frase final "Aus guten händen" - "de boas mãos" (ou seja, feito a partir de boas mãos).

Fonte:
http://www.liekenurkorn.de/
RefletirTV: http://www.youtube.com/REFLETIRTV


Assine o CONTRA MÃOS. Clic.

quinta-feira, junho 17

CONSELHOS SURPREENDENTES COM MAX GEHRINGER

Átila da Silva para o CONTRA MÃOS

Veja como cada palavra dessa 'entrevista' feita por Max Gehringer tem aplicabilidade direta para hoje... bem, ouça até o fim e confira!



Max Gehringer é conhecido escritor, consultor do programa Fantástico (Rede Globo) e atua na Rádio CBN com dicas sobre carreira, currículo, comportamento e liderança.

Dentre seus livros podemos destacar "O melhor de Max Gehringer na CBN"...

Recebi essa gravação de minha amiga Meire / Tupi e aprimorei um pouco.
Abraço.

Assine o CONTRA MÃOS. Clic.
CONHEÇA O NOVO CANAL REFLETIRTV no YouTube.

quarta-feira, junho 9

EM 3 MINUTOS, PARA O LÍDER DINÂMICO E INTELIGENTE.

Átila da Silva para o CONTRA MÃOS


"Essa é a mais nova forma de preparo de um sermão/pregação/mensagem para aqueles pastores e líderes que estão sem tempo para investir em pessoas. O cuidado com as coisas de Deus nesse momento Pós-moderno, globalizado, antenado com as reais necessidades do homem atual, precisa ser adaptado ao evangelho urbano. Já não existem mais condições de mantermos características do evangelho rural, onde o pastor tinha tempo de ficar lendo e estudando horas para preparar uma mensagem.
      O 'Sermão Lamen' é a proposta mais lúcida, prática e fácil para manter as suas ovelhas alimentadas.
      O 'Sermão Lamen' é rápido, fácil e pode ser encontrado nos melhores sites e casas do ramo. Você pode adquirí-lo nos sabores: "igrejinha caipira" (A mensagem com gosto dos tempos antigos); "churrasco" (A mensagem exortativa que põe o pessoal na linha); "Cremoso" (A mensagem especial para levantamento de sustento financeiro ou para tocar os corações) e "Pizza" (A mensagem para justificar o injustificável diante da sua igreja).
Com o 'Sermão Lamen' você entrará num novo tempo na relação custo-benefício".

Esse chiste serve apenas como um ponto de contato entre a realidade eclesiástica atual e a atitude filosófica. Questionar é próprio do discípulo de Jesus, pois questiona-se a si mesmo, os valores do mundo e os caminhos disponíveis para o desenvolvimento da vida.
Deixo dois textos bíblicos para ajudar na reflexão: 1Tm.4:1,2; 2Tm.4:1-5. Versão NVI:
1Tm.4:1,2
1 O Espírito diz claramente que nos últimos tempos alguns abandonarão a fé e seguirão espíritos enganadores e doutrinas de demônios. 2 Tais ensinamentos vêm de homens hipócritas e mentirosos, que têm a consciência cauterizada

2Tm.4:1-5
1 Na presença de Deus e de Cristo Jesus, que há de julgar os vivos e os mortos por sua manifestação e por seu Reino, eu o exorto solenemente: 2 Pregue a palavra, esteja preparado a tempo e fora de tempo, repreenda, corrija, exorte com toda a paciência e doutrina. 3 Pois virá o tempo em que não suportarão a sã doutrina; ao contrário, sentindo coceira nos ouvidos, juntarão mestres para si mesmos, segundo os seus próprios desejos. 4 Eles se recusarão a dar ouvidos à verdade, voltando-se para os mitos. 5 Você, porém, seja moderado em tudo, suporte os sofrimentos, faça a obra de um evangelista, cumpra plenamente o seu ministério.


Boa reflexão. Abraço.

ASSINE O CONTRA MÃOS. Clic.

sexta-feira, junho 4

UM SALMO PARA O REVOLTADO...

Átila da Silva para o CONTRA MÃOS.

O peregrino é humano.
O Mestre Jesus sabe bem dessa condição.
Por isso, o peregrino é pessoa livre.
Nada mais o liga a Cristo senão o amor.
Não existe a tirania da expectativa divina. Ou seja, ele sabe que não precisa conquistar a perfeição e um estado de equiparação com Jesus por meio de um conceito equivocado de conquista por força própria da santificação.
O peregrino sabe que se o Mestre tivesse quaisquer expectativas em relação ao seu desempenho como discípulo seria um 'deus mais que frustrado', porque homem é homem. Vive-se na esfera do 'já' e do "ainda não". Somos santos em Cristo, agora, mas ainda não conseguiremos viver aqui um estado de santidade tal que nos veremos isentos da ação do pecado em todos os momentos.
Nem mesmo a oração e jejum podem produzir tal milagre.
Só o Mestre o fará acontecer. Ele prometeu!
Não é o que fazemos que nos torna santos, mas o que somos.
O peregrino sabe que não terá condições de deixar Deus 'feliz ou triste' com o que ele faz. O Senhor não pode ser modificado por tais sentimentos, senão não seria O Perfeito. Nunca testemunharemos o Mestre se queixando porque Seus propósitos não foram alcançados na vida de um peregrino. Tudo o que diz respeito à fé e a vivência com o Jesus bíblico foi elaborado por Ele: por nós e para nós. Para crescermos, para sermos feitos conscientes dessa dinâmica do nosso estado alquebrado, pecaminoso, em acesso direto com o divino, com a Santidade Plena.
Portanto, o peregrino sabe quem ele é e busca continuar a desenvolver o relacionamento pessoal com o Mestre, para vir a ser, todos os dias, em novidade de vida, sempre por amor.

Mas, às vezes, o discípulo fica perplexo diante de fatos da vida que lhe ocorrem. O sofrimento e a falta de uma solução rápida para as situações de tensão e revés podem levar o peregrino a questionar Deus.

É justamente aqui que encontramos David escrevendo o Salmo 13.
Começa com sua revolta reclamante por meio de 4 perguntas diretas, que expressam as visões que tomaram conta dele em meio à situação terrível em que se encontrava:

1. O Mestre Se esqueceu de mim.
por isso clamo e a situação não muda.

2. O Mestre está fugindo de mim.
por isso não consigo encontrar uma solução para a situação.

3. O Mestre não Se importa com meu estado de tristeza diário.
por isso essa situação talvez não passe...

4. O Mestre não se importa tanto com os que estão me confrontando ilicitamente.
por isso talvez tenha que tomar uma Atitude mais drástica. 


Parece que existiu um tempo de intervalo entre os versos 1, 2 e 3, 4. O peregrino volta a orar e clamar, pois sabe que não escolheu outra forma de viver senão depender e esperar do Mestre o livramento e a realização da Sua vontade em sua vida. Por esse pedido, ele começa a reorganizar sua mente e retornar ao caminho de sanidade espiritual.
Fico feliz por ver um colega de peregrinação colocando diante do Pai, com toda a liberdade que só um relacionamento de amor pode propiciar, todas as suas mágoas e incompreenções para com Ele e Sua forma de agir. Para o peregrino, questionar o Mestre não é pecado. É uma forma de abrir-se para ver-se como Ele o vê. Em sua manifestação de humanidade, no lugar certo - na Presença do Pai - , ele é mais peregrino que nunca. Aí, frágil e verdadeiro, rasgando qualquer script religioso, removendo as barreiras de sua 'segurança', ele deixa a luz do céu entrar!
Por isso, consegue mudar totalmente o rumo de seu compartilhar em oração com o Mestre. Ele tocado pelas verdades espirituais que já conhece, assume três posicionamentos:

1. Mestre, eu confio no Seu amor leal.

2. Mestre, eu estou feliz pela resposta que certamente o Senhor mandará, conforme Sua vontade, porque a salvação é Sua.

3. Mestre, cantarei ao Senhor, em meio a toda essa situação, porque tem me feito muito bem!

Leia novamente o Salmo 13 e perceberá essa mudança radical que o contato direto e franco com o Mestre trouxe ao salmista.

Quando deixamos as formalidades teológico-religiosas e entramos no relacionamento de amor com o Mestre, passamos a ser mais conscientes, pois "arrependimento" continua sendo 'metanóia' - mudança de mente!
Nosso coração pode despachar palavras desaforadas e cheias de tensão para o Mestre.
Mas, logo, na continuidade da conversa franca com Ele, recebemos o consolo das verdades que aprendemos na caminhada com Ele.
Lembramos que o amor do Mestre é leal, benigno e inesgotável, apesar das nossas fraquezas e intolerâncias.
Lembramos que Ele já disse que nunca nos deixaria. Portanto, nada que se relacione à vida do peregrino fugirá do controle e da orientação soberana do Mestre.
Lembramos que fomos banhados pela Graça amorosa de Jesus que nos dá livre acesso e segurança Nele. Temos força para continuar e somos conduzidos a um nível de consciência de quem somos, mas, pricipalmente, de Quem Ele é!
Assim, não importa que intensidade de sofrimento ou se nossa vontade não esteja sendo feita assim na Terra como no céu. Podemos descansar, podemos ver a força do revés sendo diluída pelas certezas que temos. Finalmente, poderemos dizer como o salmista que deixou sua revolta, pelo menos por enquanto,
"Cantarei ao Senhor, porquanto me tem feito muito bem!"

 - O 'salmo para o revoltado' veio da pena de David.

ASSINE O CONTRA MÃOS. Clic
_________________________________________________ 
FONTE:
Texto hebraico: Programa Davar3.
Pano de fundo pergaminho: http://ajuda.forumeiros.com/questoes-sobre-codigos-f7/widgets-personalizar-o-fundo-t21514.htm