quarta-feira, janeiro 12

REFLEXÃO DE CASAMENTO

Átila da Silva para o CONTRA MÃOS

OCASIÃO: Enlace matrimonial de meus filhos Natália e Renan
Data: 21/08/2010
Natália e Renan escolheram para nossa meditação nessa manhã um trecho da poesia hebraica, contido no famoso livro bíblico dos Salmos, em seu capítulo 37, versos 3 e 4:

“Confie no Senhor e faça o bem; assim você habitará na terra e desfrutará segurança. Deleite-se no Senhor e Ele atenderá aos desejos do seu coração”
Nova Versão Internacional

É interessante que todo esse Salmo didático tenha sido composto como um acróstico, ou seja, os conjuntos de versos iniciam-se obedecendo a sequência do alfabeto hebraico.
O texto que abre o seu convite de casamento encontra-se na sessão nº dois do poema acróstico, sob a consoante Bêt.

São versos maravilhosos que decantam o relacionamento íntimo do salmista com Deus. E essa intimidade supre um paralelo meditativo loquaz para vocês e todo casal que pretenda vivenciar, a partir de hoje, a segurança e a doce satisfação em seu relacionamento a dois.
 
O texto revela duas atitudes relacionais como caminho obrigatório para quem deseja desfrutar a vida com qualidade e sobeja em resultados fecundos:

1ª ATITUDE RELACIONAL É: CONFIAR-SE

Comumente utilizamos este verbo querendo demonstrar uma ação de “colocar a confiança EM” algo ou alguém. Mas o relacionamento pessoal com Deus não admite outra atitude consciente e premeditada senão que o seu filho confie-se a Ele, pois se apenas confiasse em Seu poder, em Seu amor, em Seu livramento, ainda manteria em suas mãos o frágil controle da própria vida. Ninguém pode desfrutar a vida com qualidade e vê-la sobejar de resultados fecundos ocultando-se de Deus.

“Confiar-se a Ele” significa entregar todo o ser à Sua liderança amorosa, a fim de aprender a trilhar o Seu novo Caminho de vida, é decidir viver por Sua direção, é deixar-se plenamente visível, ser conhecido por Deus, deixar-se transformar por esse relacionamento íntimo, é render-se à verdade de que a nossas definições de significado e razão de ser e viver não podem imitar a vida de qualidade, de paz interna que floresce, de dentro para fora, quando nos confiamos à Pessoa de Deus.

Sei que é difícil abandonar-se ao relacionamento com Deus, em meio a um mundo que “quem sabe faz acontecer”, onde se confia desconfiando, onde a segurança deriva-se dos artefatos de vigilância, do lastro financeiro, do emprego estável ou daquele vazio otimismo insensato, que reina no inconsciente social de nós brasileiros: "Deixa que amanhã vai melhorar".

Renan, Natália, o casamento não pode começar de outra forma, senão confiando-se a Deus, individualmente, para que seu relacionamento a dois inicie e se desenvolva sobre a base sólida de uma união entre pessoas que vivem a dois o reflexo natural da prática do bem na andança cotidiana pela vida, sempre confiados a Deus.

Vocês desejam confiar-se individualmente e como casal a Deus?

Então, desfrutem da vida com qualidade e sobeja em seus resultados fecundos.

Já a segunda atitude relacional apresentada pelo trecho como caminho obrigatório para quem deseja desfrutar a vida com qualidade e sobeja em seus resultados é:

2ª ATITUDE RELACIONAL: COMPRAZER-SE

“Comprazer-se” percorre o mesmo caminho que o “confiar-se”. Quando se espera que o deleite, o encanto, a delícia e o prazer sejam fruto do contato com as coisas boas da vida, o poeta salmista remete cada um de nós de volta à fonte supridora de significado e de sentido ao prazer, ou seja, o relacionamento íntimo com Deus!

“Compraze-te no Senhor”. Mas por que essa insistência?

Fica claro nas páginas de vida da Bíblia que quando uma pessoa persegue o efeito, distancia-se da Causa. Ou seja, mesmo que usufrua de algo, será cativa de um círculo vicioso de crescente busca por mais efeito. Uma busca procede à outra. Uma experiência necessita ser mais gratificante que a anterior. Bem, isso parece ser bom já que a maioria das pessoas ainda resume o deleite da vida às circunstâncias fora de si mesmas, nas happy hours e encontros fortuitos.

Mas o texto nos diz, Renan e Natália, que focar nosso comprazimento, nosso deleite da vida, no relacionamento íntimo e pessoal com Deus é encontrar a Causa, é desvendar o “Big Bang” existencial, é mergulhar na Fonte, sendo plenamente saciado.

A maravilha que vejo aqui, meus queridos, é que esse comprazimento torna-se uma constante, um estado da alma e não um efeito passageiro.
Então, Renan, Natália, sua vida e relacionamento não podem viver para consumir efeitos. Eles precisam, disciplinadamente, manter-se no caminho do acesso à causa e aquilo de que realmente necessitam será suprido de maneira objetiva, direta, sem que haja uma peregrinação sem fim para encontrar-se os feitos como ‘ouro de tolos’, a neblina de um prazer que logo se dissipa, retornado a um rosnar interior faminto por mais paliativos.

“Ele, Deus, saciará os desejos do seu coração”.

Meus queridos, eu sei que vocês já têm vivido a dinâmica do relacionamento íntimo com Deus de maneira pessoal, mas agora unirão essas experiências de confiança e comprazimento para fazerem uma família, um lar confiado à Fonte de toda a alegria: Deus. Somos gente imperfeita, sim, mas a uma oração de distância da Fonte de toda a Perfeição!

Assim, minha esperança e oração é que vocês e sua nova família sejam uma luz esplendente para os que vivem perdidos, sem significado interior, oprimidos pela mendicância por efeitos que lhes escapam às mãos.

Por isso:

“Confiem-se ao Senhor e façam o bem; assim vocês sempre viverão em segurança nessa terra”.

Por isso:

“Comprazam-se nEle para usufruto de um mundo interior totalmente satisfeito pelo que se é e não pelo que se tem”.

E todo convidado que decidir agora mesmo confiar-se a Deus e comprazer-se nEle, pode transformar esse decisão em uma oração, uma prece de coração, juntamente comigo...

Em nome de Jesus. Amém