quinta-feira, setembro 8

Átila da Silva para o CONTRA MÃOS


"Vivemos no que pode ser o período mais anti-intelectual na história da civilização ocidental. Não somos necessariamente  antiacadêmicos, antitecnologicos, ou anticientíficos. É que a cultura secular adotou uma espécie de impressionismo, que ameaça transformar todos os nossos cérebros em mingau, e o mundo evangélico seguiu o exemplo, desenvolvendo uma alergia a todas as coisas intelectuais (...)


O cristianismo é uma fé intelectual. Isso não significa que ele flerta com o intelectualismo (...) Mas, embora a Palavra de Deus não seja limitada aos intelectuais, seu conteúdo é dirigido à mente. Há uma primazia do intelecto na vida cristã, bem como um primado do coração (...) A primazia do intelecto é em relação à ordem. O primado do coração é com relação a importância (...) Sabemos que a disposição do coração para Cristo é de suprema importância. Se a nossa doutrina está correta, a nossa compreensão intelectual da teologia impecável, será em vão se o nosso coração estiver "longe dEle". 


Se a cabeça está certa e o coração errado, estamos perecendo (...) Por que então se preocupar com o pensamento religioso, ou falar em 'primazia da mente'? Precisamente por causa do coração. Como podemos amar o que não entendemos? Como podemos adorar um Deus desconhecido? Se o caráter de Deus permanece um enigma para nós, todas as nossas canções, orações e zelo religioso tornam-se uma paixão inútil, um espancamento do ar


Religião degenera para superstição e liturgia torna-se uma forma de encantamento mágico (...)


Há um conteúdo para a fé cristã. Esse conteúdo é dirigido, de forma ordenada, para a mente. O Novo Testamento nos chama a ser infantis, mas não com respeito à compreensão. O apelo do coração apostólico é para que não sejamos ignorantes em nossas mentes. Deus nos fez com uma harmonia de coração e cabeça, de pensamento e ação. Quanto mais se sabe dEle, mais seremos capazes de amá-LO. Quanto mais O amamos, mais buscamos conhecê-LO. Para estar no centro de nossos corações, Ele deve estar, a acima de tudo, em nossas mentes.


Nós temos que ter paixão de fato, corações em chamas pelas coisas de Deus. Mas essa paixão deve resistir com intensidade ao espírito anti-intelectual do mundo. A entrada desse espírito na casa de Deus é como um 'cavalo de Tróia', escondendo dentro de sua barriga as tropas do inimigo que querem nos seduzir com uma fé sem conteúdo, como uma ação impensada e um zelo vazio - sem fogo; luz.


Seu legado só será um túmulo para uma divindade esquecida sob a inscrição do epitáfio: 'A um Deus Desconhecido' ".(1)


FONTE:
(1). R.C. Sproul, Burning Hearts are Not Nourished by Empty Heads, Christianity Today, September, 1982. Tradução e negrito nossos.
In http://www.christianitytoday.com/ct/archives/

4 comentários:

Gestão e Tecnologia disse...

Realmente falta um pouco de reflexão hoje...

Na sociedade fast-food em que vivemos, onde todos querem respostas imediatas, sem custo ou esforço, e com o excesso de informação que vivemos, a tendência é sempre ficar na superficialidade...

Acho que esse é um dos problemas da igreja hoje, as pessoas aceitam viver na superficialidade, sem realmente entender e refletir sobre suas crenças e práticas, e confrontar se o que estão fazendo de fato é bíblico!

Átila e Alice disse...

Sim Renan,
nossa tarefa, segundo a Bíblia, é ajudar as pessoas a repensar os seus caminhos e avaliá-los a partir da vontade de Deus. Não é à toa que a palavra grega para conversão signifique "mudança de mente"...
Obrigado por seu compartilhar e volte sempre.
No amor do Mestre,
Átila
Sl.25:14

Edivaldo disse...

É imprescindível ser intelectual teologicamente? O reino de Cristo é feito de maioria intelecta ou é de leiga? Todos falam línguas? Não. Todos são acadêmicos? Não. De quem é a responsabilidade pela palha ou pelo ouro? Não é do reverendo? O justo viverá pela fé? Se hoje devemos por nós mesmos chegar a todas as conclusões filosóficas teológica é por que os apóstolos e os pastores não são confiáveis em suas dissertações pedagógicas no âmbito eclesiológico. Toda culpa está no clérigo e no profeta atual e não no que precisa de pão. Os interesses não é o do coração, mas é justamente o do cérebro. O cérebro nos leva à lógica e o coração nos leve a uma atitude filantrópica integral e salvadora. Não diga é tolo, pois assim fazendo irá para o inferno. Pensar não é um privilegio de alguns, mas isto não significa que tem que ser uma obrigação para todos. Guiar, conduzir, direcionar, encaminhar não significa manipular para o intelectual teólogo de Cristo, pois este conhece pelo saber que está reprovado.

Átila e Alice disse...

Olá Edivaldo,
obrigado por sua participação.
Nas palavras de Jesus encontramos a indicação clara de que a salvação é individual e intransferível.
Logo, cada um dará contas do que fizer com a sua mente e o seu coração.
Essa salvação não vem pelo sentimento do coração, mas pela decisão: "Negue-se a si mesmo, tome a cruz e siga-Me".
Concordo que muitos crentes tem terceirizado sua responsabilidade a líderes que não dão ao estudo da Palavra de Deus o devido valor e seriedade. Mas sabemos que estes pastores e apóstolos serão alvo de maior rigor no juízo (Veja o que Paulo explica em suas cartas).
Refletir é um exercício que, nas mãos do Espírito Santo, promove não só a salvação vedadeira, mas, também, o crescimento da fé e da espiritualidade.
Vamos viver a consagração da mente para fazermos com lucidez a vontade de Deus. Abraço.
No amor esclarecedor do Mestre,
Átila
Sl.25:14